Artista Educador – Empreendedor

Filho de Seo Nagib e Dona Florinda, imigrantes libaneses de doutrina maronita (sufis), analfabetos e autodidatas que educaram cinco filhos para os tempos atuais.

Nascido e criado em Uberaba, Minas Gerais, conviveu com a magia contida na espiritualidade mineira, com a solidariedade e afetividade das festas religiosas populares e suas tradições, coroinha e também sineiro durante 8 anos consecutivos na Igreja da Adoração Perpétua.

Apaixona-se aos 11 anos por Julius Brandt, nome próprio do piano que sua irmã, mais velha, ganhou. Aos 13 anos entra pro Seminário São José, onde teve a oportunidade de descobrir o cantochão (o cântico gregoriano) e experimentar instrumentos musicais como piano e violino, além do canto orfeônico. O seu professor de piano o fez despertar seu potencial para tocar “de ouvido”. Vem prá São Paulo com 15 anos de idade, para usar cueca e calça comprida, perder bolinhas de gude, pião e fieira.

Hoje, crê que os mitos genuínos, autênticos e criativos que formam a cultura brasileira, leia-se mestiçagem e sua espiritualidade também híbrida, se deterioram, se distanciam das gerações atuais e futuras, em função da massificação cultural voltada excessivamente para o consumo e, da ausência de informação de qualidade sobre o processo da construção civilizatória do que chamamos: Cultura Brasileira. Nosso povo-nação tá merecendo um presente melhor.
Prá todos.

Atividades intelectuais e culturais: 1965/1975

Entra na Faculdade de Engenharia Industrial – FEI na modalidade: Elétrica. Vivencia experiências com o TUCA - Teatro da Universidade Católica com as obras: Morte e Vida Severina, de João Cabral de Melo Neto premiada no Festival Internacional em Nancy e com a peça O & A, trabalho experimental elaborado pelo próprio grupo de universitários com a temática: conflito de gerações.

A partir de então foi influenciado pelas notícias dos movimentos estudantis que vinham de Paris, de Harvard e dos Stones e Beatles, na Inglaterra, assim como dos Festivais de Teatro e de Música, das Belas Tardes de Domingo, de Rei da Vela e do Rei da Juventude, das notícias de Perus e Cajamar, da igreja progressista e ainda, receptivo ao pensamento oriental em contraste a um cenário de violenta crise política gerada pelo golpe militar e mais, não resistindo a tanta lógica, cálculos numéricos e diferenciais, desiste do curso de Engenharia. Mergulha no fazer artístico, experimentando diferentes linguagens e materiais.

Conclui o bacharelado em Sociologia e Ciências Políticas pela FESP - Fundação Escola de Sociologia e Ciências Políticas, entre 1988 e 1991.

Atividades em Comunicação: 1975/1990

Contratado pela Norton Publicidade S.A. trabalhou com gênios fundadores da publicidade brasileira em Agências nacionais e multinacionais, nas áreas de Pesquisa de Mercado e depois no Atendimento. Atuou em Produtoras de Vídeo e Som e em trabalhos de marketing político.

Atividades Pedagógicas/ Arte-Educação: 1984/2000

Professor universitário nas disciplinas de Filosofia, Ética na Comunicação e Criatividade.

Vive a grande experiência pedagógica que guarda até hoje e acha difícil esquecer: a de atuar com jovens em estado de “privação de liberdade“, na FEBEM (hoje Fundação Casa) situada no Quadrilátero do Tatuapé, entre l998 a 2000 e, neste cenário, constata que o ser humano não é descartável, como hoje vê acontecer.

Na época, havia uma busca por condições mais humana nos sistemas prisionais. Aconteceu a primeira e única experiência na Penitenciária do Estado, identificada por SOLIDARIEDADE, que buscava criar comissões de trabalho eleitas pelo voto democrático, envolvendo a população carcerária e funcionários em atuação permanente na Penitenciária. Juntos, deveriam resolver os impasses que compunham o dia-a-dia prisional e o processo dentro e fora da Instituição.

Após ter concluído o bacharelado em Sociologia e Ciências Polítcias - FESP na qualidade de Sociólogo e Cientista Político, descobriu por quais caminhos do Conhecimento poderia ampliar sua atuação, reconhecendo na Antropologia, Filosofia e Economia Política, as disciplinas que norteariam sua investigação particular.

Nessa trajetória foi adotado por Neyde Cunha Cardoso, sua inesquecível e fundamental orientadora, discípula sempre próxima de Antônio Rubbo Mulller, o construtor intelectual da Teoria da Organização Humana (TOH). Esta linha de pensamento o acompanha até hoje, na memória do intelecto e dos sentimentos.

Tendo em Paulo Freire, referência como intelectual e pedagogo coerente e inovador, inicia sua investigação pessoal com experimento do fazer-artístico e no desenvolvimento intelectual, no final da década de 60.

A partir dos anos 80, aprimora a experiência com a arte-educação amparado por profissionais da área como Ubiratan D´Ambrósio ( Etnomatemática ), Rossini Tavares de Lima e Julieta de Andrade ( Teoria da Cultura Espontânea/ Tradições Populares), Ana Mae Barbosa ( Arte-Educação ), Ana Angélica Albano – ( O espaço do desenho )- UNICAMP, Alfredo Bosi ( Arte Educação e Filosofia da Arte )- USP, João Francisco Duarte Jr ( O Sentido dos Sentidos/ Por que Arte-Educação - UNICAMP) e Oscar D´Ambrósio ( UNESP) crítico de arte e jornalista.

Há que citar também o incentivo crítico dos artistas plásticos Rubens Matuck e Paulo Pitombo.

Cria uma linha de pensamento em Arte-Educação identificada por Oficina Livre do Conhecimento, desenvolvida para interferir em três áreas essenciais ao ser humano: Criatividade, Transformação humana e Empreendedorismo inovador.

Idealiza a Escola de Arte-Educação para a formação do artesão-aprendiz e Cooperativas Culturais Criativas Populares, com o lema: A ARTE VALE UMA ESCOLA, fazendo deste lema o foco do seu trabalho na construção de uma Cultura de Paz.

Atualmente

Palestrante sobre Criatividade, Valores Humanos, Empreendedorismo e Inclusão Social para professores e agentes sociais e consultor/instrutor em cursos motivacionais, lidando com os eixos Conflitos X Transformação Humana X Inovação. Dá palestras e desenvolve workshops para empresas, professores, agentes sociais e jovens em situação de risco e conflito com a lei ( privação de liberdade e liberdade assistida).

Como artista plástico, desenvolve bordados artesanais usando pano de juta, lãs, barbantes e linhas coloridas e realiza a primeira vernissage. Através da comercialização dessas peças bordadas, pretende desenvolver a Escola = + ≠, fundamentada nos princípios que organizam o pensamento arte-educativo na formação do artesão-aprendiz. Expôs os trabalhos numa mostra individual, na Galeria Garcia de Artes, em abril/ 2010.

]E hoje, se traduz por um artesão, com registro em carteira e seu sonho é o de contribuir na construção de um mundo re-encanado por mãos-autorais: a mão-de-obra artesã.

TRABALHOS DESENVOLVIDOS

Agências de Publicidade e Propaganda:

Norton Publicidade SA
Denison Propaganda SA
MPM Propaganda AS
Standart, Ogilvy & Mather
TVT Produtora
In Sonoris Causa ( estúdio de som )

Faculdades :

ESPM – Escola Superior de Propaganda e Marketing
FAAP – FUNDAÇÃO Armando Álvares Penteado
UNIP – Universidade Paulista

Instituições :

APBM&F – Associação Profissionalizante da Bolsa de Mercadorias & Futuros/BOVESPA. Instrutor da disciplina Criatividade presente nos Programas de Capacitação para a Empregabilidade e Faz Tudo (construção civil) para jovens de baixa renda,entre 15 a 19 anos ambos os sexos e escolaridade acima da 7ª Série. Trabalho iniciado em 1987 até 2010.

SUCESU-SP: Feira e Congresso Internacional de Informática.

APRESENTAÇÕES DO TRABALHO

ANDREQUICÉ ( Minas Gerais ) – Festa de Manuelzão IX Semana Cultural, Oficina de Bordado, com as Bordadeiras de Andrequicé.

AARB - Associação dos Artistas de Rua de Barueri
Curso de formação de liderança e empreendedorismo.

COLMÉIA - Instituição a Serviço da Juventude
Oficina de Criatividade e Valores Humanos nos Cursos de Capacitação para Empregabilidade para jovens de baixa renda e para jovens em regime de Liberdade Assistida (FEBEM).

CRATOD - Secretaria da Saúde/SP
Oficina de Criatividade e Valores Humanos para jovens em conflito com a lei (semi-liberdade) e participantes de programa de tratamento a usuários de drogas.

CASA DE CULTURA – MARIO DE ANDRADE
Oficina da Palavra, do Texto e da Escrita.

EMI – Escola de Marketing Industrial, direcionada para Presidentes e Executivos de Empresas, com a temática “Bordando a Estratégia”.

FDE – Fundação para o Desenvolvimento Escolar, da Secretaria de Estado da Educação - SP.
Criatividade e Valores Humanos para professores da rede de ensino público.

FOS - Federação de Obras Sociais
Interferência (grafite), dentro do Programa de Educação Ambiental, Unidade Educacional 5 da FEBEM, no quadrilátero do Tatuapé - SP

FUNDAÇÃO CASA (ex-FEBEM - Fundação Estadual do Bem Estar do Menor)
Criatividade e Valores Humanos para jovens em regime de privação de liberdade (quadrilátero do Tatuapé) e para técnicos e funcionários da instituição.

ONG AÇÃO EDUCATIVA
Oficina da Palavra e do Texto para jovens lideranças de Santo André.

PENITENCIÁRIA DO ESTADO-SP
Oficina experimental de teatro com os presidiários.
Palestra para funcionários e Diretoria sobre Criatividade, Valores Humanos e Empreendedorismo.

PREFEITURAS DE BOTUCATU, CAÇAPAVA, ITAPEVA, SOROCABA, VARGEM GRANDE PAULISTA: Guarda Civil Metropolitana – GCM´s.
Desenvolvimento da temática Criatividade e Valores Humanos em cursos de atualização profissional, treinamento estratégico/ tático e motivacional.

SESC - Serviço Social do Comércio
Programa de Criatividade e Valores Humanos e Oficina de Bordado para a Terceira Idade.

ORGÃOS PÚBLICOS:

Secretaria Municipal da Cultura de Barueri
Secretaria Municipal de Diadema
Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo (Oficinas Culturais)
Secretaria da Saúde do Estado de São Paulo

PALESTRAS, SEMINÁRIOS E EVENTOS:

SESC - Campinas: palestra para professores e agentes do Terceiro Setor sobre Arte-Educação e Inclusão Social.

Instituto Pólis: Seminário sobre a temática Criatividade, Valores Humanos e Econômicos e a metodologia da Oficina Livre do Conhecimento.

Rotary Club / Associação Comercial de Pinheiros: debate sobre o jovem em situação de risco e conflito com a lei.

PUC de São Paulo: work-shop de Criatividade para o curso de pós-graduação em Administração de Empresas.

UNICAMP: Festival do Instituto de Artes, vídeoposter no 2º Seminário Internacional de Educação: Entreolhares do Corpo

FACULDADE CASPER LÍBERO: 2º Seminário de Jornalismo, Comunicação e a Cultura do Ouvir com o tema-exposição de bordados “Os fios que dão sentidos.”

COPIPAZ- Comitê pela infância na cultura da paz / JICA Agência de Cooperação Internacional do Japão / SESC-SP: work-shop para professores da rede oficial de ensino que atuam com crianças.

XXI FÓRUM DE MARKETING INDUSTRIAL – Escola de Marketing Industrial – EMI / Instituto de Marketing Industrial - IMI

EXPOSIÇÃO DOS BORDADOS: Galeria Garcia de Artes – SP

CURSOS EFETUADOS:

INSTITUTO PÓLIS: Fórum e seminário internacional de temática Arte e Identidade na construção de um mundo plural, solidário e responsável.

OXFAM: Seminário Internacional sobre Comércio Justo e Economia Solidária (SP).

ONG CTA e Rede CTA – JMA: Fórum de Niterói - RJ, sobre Commodities Ambientais.

PROJETO QUIXOTE: Drogadição